?

Log in

Thu, Jul. 21st, 2011, 07:58 am
Festa do Avante! 2011 – Os Artistas da Festa

Os Artistas da Festa

Amor Electro

Mariza Liz, Tiago Pais Dias, Ricardo Vasconcelos e Rui Rechena compõem os Amor Electro, que à Festa vão trazer «grandes canções», como «A Máquina» – o seu single de apresentação, e uma série de temas que fazem parte do panorama musical português, transformando-os em originais, onde se reflectem as suas influências.

www.hmmusica.pt/Amor-Electro

Anzo Lorenzo

«Extraordinário» é como se pode qualificar Anzo Lorenzo que, com a sua técnica e saber, assim como a sua personalidade e carisma, é capaz de tocar e redefinir a própria essência da música. «Tirán», último álbum deste artista, é a consubstanciação do poder transfigurador da música, quando domada e conduzida por um grande intérprete. Gaiteiro reconhecido, Anzo tem colaborado em muitos projectos de fusão, nos quais o jazz, o pop, o rock e o flamengo são elementos, breves mas intensos, com a gaita.

(www.anxolorenzo.com e www.zoumarecords.com)

Bela Nafa

Bela Nafa é uma das grandes surpresas da word music, criada num país de língua oficial portuguesa. Inspirados na música da Guiné-Bissau, esta formação vai buscar aos temas tradicionais da cultura mandinga a sua base de ligação com o continente europeu. A junção da kora, tocada pelo mestre José Braima Galiussá, líder e mentor da banda, com instrumentos modernos resulta numa harmonia muito própria que nos transporta para um clima quente e acolhedor.

braimagalissa.blogspot.com

Budda Power Blues

Esta formação é constituída por um poderoso trio, muito influenciado pela Band of Gypsys, do lendário Jimi Hendrix. Não se trata de um tributo, mas a alma dessa banda está presente em todos os concertos de Budda Power Blues. Jimi Hendrix, BB King, Stevie Wonder, Ray Charles são alguns dos gurus deste trio, que nos vai proporcionar muita energia, improvisação, bluesfunk.

Camané

Um dos fadistas mais aclamados a nível nacional e internacional, com uma rara sensibilidade musical, Camané regressou aos palcos com o álbum «Do amor e dos dias», considerado como um dos melhores discos da sua carreira e um dos mais inovadores do género. Este novo trabalho conta com letras, entre outros, de Manuela de Freitas, Cesário Verde e Alexandre O’Neal, e música de José Mário Branco. Ao vivo, o espectáculo «Do Amor e dos Dias» evoca ainda alguns dos fados maiores do repertório do fadista.

Che Sudaka

São seis músicos originários da Argentina, Colômbia e Catalunha, e têm lugar garantido na cena musical europeia. Apresentarão o seu último álbum, Tudo é possible, vencedor de prémios internacionais, como o melhor álbum de músicas do mundo 2010, atribuído pela Unión Fonográfica Independiente. Os Che Sudaka actuarão na Festa do Avante! depois de um périplo por 109 cidades de 16 países.

www.chesudaka.com

Clã

Os maiores êxitos de sempre conjugados com o novo projecto, Disco Voador, é a base do concerto para todos os públicos, que os Clã levarão à Quinta da Atalaia. Com este espectáculo, o grupo pretende apresentar um laboratório de criação, onde as emoções, os sentimentos e os pontos de vista dos «supernovos», das novas gerações, serão a matriz das canções com características muito variadas.

www.cla.pt

Danças Ocultas

Em fase de celebração da sua carreira internacional, os Danças Ocultas levam à Festa o seu último àlbum, «Alento». O grupo que no ano passado encerrou o mais prestigiado certame internacional dedicado à world music, o Womex, com uma memorável actuação no Konserthuset de Copenhaga, apresenta uma sonoridade de raiz portuguesa misturada com ecos do Oriente, de África e das mais variadas latitudes.

Dead Combo & Royal Orchestra das Caveiras

Este é um espectáculo muito especial. Depois do sucesso da primeira apresentação no Teatro de São Luís, em Lisboa, em 2009, que deu origem a um DVD lançado no ano passado, os Dead Combo e a Real Orchestra  realizaram uma tour nacional para divulgação do trabalho. Às guitarras e contrabaixo dos Dead Combo junta-se a Orchestra das Caveiras composta por piano, sopros e bateria, esta a cargo de Alexandre Frazão.

David Rovics

David Rovics é um cantautor americano, índio, comprometido com os valores da justiça e da paz que elege como temas principais nas suas composições, demonstrando assim as bandeiras fundamentais da sua luta e daquilo em que acredita. Activista da luta antiglobalização e contra a guerra no Iraque, Rovics tem-se assumido frontalmente contra a política de agressão externa dos EUA. Embora a sua música seja distribuída pelos circuitos comerciais, Rovics permite que os seus discos estejam disponíveis gratuitamente , encorajando a sua distribuição gratuita e livre, impedindo que alguns ganhem e tenham proveitos e lucros exorbitantes com o trabalho criativo dos artistas.

davidrovics.com

Expensive soul

Provenientes de Leça da Palmeira, Matosinhos, os Expensive Soul continuam a surpreender, desta vez com um trabalho mais amadurecido, após uma carreira musical iniciada em 1999, de forma independente, com uma auto-edição que os levou à ribalta chamando a atenção de uma grande editora. Consagrados no campo do hip-hop nacional, rimado em português, o seu som é uma simbiose deste estilo musical com o soul, o funk, o rithm’n'blues e o reggae.

Gattamolesta

Vem de Itália e está referenciado como o grupo mais promissor que emergiu na cena folk daquele país nos últimos anos. O seu terceiro álbum – «Czeleste» – é a confirmação de um percurso de criação que sofre influências de muitas tradições musicais e que é responsável por uma sonoridade contagiante e incomum capaz de envolver e despertar emoções.

Sob a liderança do seu fundador, Andrea Gatta (voz e guitarra), compõem ainda o grupo Nicolò Fiorié (contrabaixo), Jader Nonni (percussão) e Luigi Flocco (acordeão). Nos concertos ao vivo juntam-se-lhes os metais de Eusebio Martinelli, Aleksandar Rajkovic e Fabrizio «Biccio» Benevelli.

Júlio Resende International Quartet

Somando-se aos nomes de Laginha, Sassetti ou João Paulo, representantes maiores do piano-jazz português, Júlio Resende atingiu já uma maturidade elevada no nosso panorama jazzístico, revelando-se brilhante instrumentista e imaginativo compositor. Tendo como convidados especiais Perico Sambeat, um dos maiores saxofonistas europeus, e o contrabaixista Matt Penman, viajando até nós expressamente dos EUA – assim aumentando para quarteto o trio original que gravou o terceiro e último álbum do pianista (You Taste Like a Song, 2010, Clean Feed) – esta formação propõe-nos um jazz lírico, devedor do grande classicismo, e ao mesmo tempo livre e agitado, actualíssimo em termos estéticos.

La Chiva Gantiva

Aqui está o grupo que realmente vive para partilhar o seu folclore e o seu entusiasmo contagiante! Os La Chiva Gantiva misturam os ritmos da Cumbia e da salsa com outros ritmos quentes menos conhecidos como a Champeta, Chirimia e Mapalé. Indo beber à riquíssima herança musical colombiana, os La Chiva Gantiva usam instrumentos tradicionais como a Tambura, o Alegre e Maracones. Mas nas suas canções estão também outras influências: um pouco de Funk, jazz, Afro beat e claro, o rock. Desde 2005 que viram a sua aposta ganha pondo toda a gente a dançar nos mais variados festivais por onde passam.

Luísa Rocha

Foi há cerca de um ano que o seu nome saiu de um círculo mais restrito e chegou junto do grande público. Diz que canta desde sempre mas, como profissional, só há uma década é que faz do fado a sua vida. Privilegiados, durante este período, foram os que tiveram ensejo de a ouvir no «Marquês da Sé» e no «Clube de Fado». À Festa do Avante! Luísa Rocha leva um convidado especial, Guilherme Banza, que a acompanhará também à guitarra portuguesa.

L.U.M.E – Lisbon Underground Music Ensemble

Fundada em 2006 pelo pianista e compositor Marco Barroso, a L.U.M.E. insere-se no movimento de renovação da big band no jazz actual, tendo como fonte de inspiração instrumental as formações de jazz clássicas mas distanciando-se destas pela intromissão de ingredientes de outras músicas, como o pop-rock, o funk, o free-jazz ou a música contemporânea. Constituída por 15 dos melhores improvisadores portugueses em diversos contextos musicais, a Lisbon Underground Music Ensemble apresentará na Festa repertório proveniente do seu álbum homónimo editado em finais do ano passado e muito bem acolhido pela crítica.

Marco Rodrigues

Prémio revelação Amália Rodrigues em 2008, o fadista e compositor Marco Rodrigues tem em «Tantas Lisboas» o seu mais recente trabalho, depois do sucesso alcançado com «Fados da Tristeza Alegre», lançado em 2006.

No mais recente álbum, editado em Setembro de 2010, Marco Rodrigues cruza clássicos bem conhecidos com temas originais resultantes de colaborações com Carlos do Carmo, Boss AC ou Mafalda Arnauth.

www.myspace.com/marcorodrigues

www.universalmusic.pt/player.php?id=22e5efd2-cc9a-4a12-b031-ce23e0e3beec

Maria Anadon Quinteto

Uma das vozes mais talentosas e versáteis do jazz cantado em português, Maria Anadon faz-se acompanhar no espectáculo que traz à Festa do Avante! por Victor Zamora (piano), Nelson Cascais (contrabaixo), Marcelo Araújo (bateria), Gonçalo Sousa (harmónica).

Depois do sucesso alcançado o ano passado com o álbum «Smile», Maria Anadon e o entusiástico Latin Quartet propõem uma viagem do cancioneiro norte-americano pelos quentes ritmos latinos.

Mayra Andrade

De regresso a Portugal para actuar na Festa do Avante!, a jovem cabo-verdiana Mayra Andrade apresenta-se envolvida por um registo mais acústico que lhe permite mergulhar nas suas raízes culturais, prometendo não apenas uma viagem pelos momentos mais altos da sua carreira mas também algumas surpresas que, certamente, vão ficar na memória de todos os que tiverem o privilégio de assistir ao seu concerto.

Mosto

César Silveira (piano), Paulo Ribeiro (voz) e Carlos Arruda (voz) fundaram em 2010 o grupo de música popular dedicado à recolha e recriação das modas tradicionais alentejanas. Do repertório do grupo destacam-se ainda composições originais em colaboração com destacados autores no panorama da música de raiz tradicional, tais como Amélia Muge ou João Monge.

Resgatar a tradição oral do Baixo Alentejo e a sua identidade em permanente construção é a proposta dos Mosto no espectáculo que levam à Festa do Avante!.

Pé na Terra

Fruto de cinco anos de carreira, o segundo disco dos Pé na Terra, intitulado «13», regista as experiências, viagens e aventuras acumuladas pela banda que conquistou o seu espaço no panorama da nova música tradicional.

Os temas tradicionais e as composições originais fundidas com géneros musicais como o rock, e a transformação de cada concerto numa festa são as marcas distintivas capazes de conquistar o público.

http://www.myspace.com/heptapt

http://www.hepta.com.pt

4uatro Sul e convidados

Coral de Serpa e Rui Júnior

Quatro músicos e cantores com diversas experiências vividas no seio dos instrumentos e cantos tradicionais juntam-se num projecto musical que parte do cante alentejano, indo ao encontro de músicas de outros povos do Sul da Europa. O objectivo é criar bons ambientes, boas acústicas, espaços onde a espiritualidade e a alegria possam conviver e ser partilhadas por grupo e espectadores/ouvintes em comunhão.

Quempallou

O grupo folk Quempallou celebra os seus onze anos de vida com a edição de um «Best» das suas composições. Cinco músicas de cada um dos seus discos constituem a compilação que traduz o espírito e a evolução do grupo.

Ao longo do seu percurso, esta formação galega actuou nos mais importantes festivais folk da Galiza (Ortigueira, Pardiñas, O Morrazo…), e marcou presença em diversos eventos da Península.

Ritinha Lobo

Ritinha Lobo é natural da Ilha do Sal em Cabo-Verde e vem de uma família de músicos, em que se destaca o trovador Ildo Lobo, seu tio. Em 1999 recebeu uma bolsa de estudos para estudar música/canto no Teatro São Carlos, em Lisboa. O seu espectáculo a solo é uma abordagem aos vários géneros musicais dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, mas também de alguma da aclamada Música Popular Brasileira.

Sean Riley & The Slowrider

Para sua estreia na Festa do Avante!, Sean Riley & The Slowriders prepararam a apresentação do seu terceiro disco de originais «It’s Been a Long Night». Depois da estreia auspiciosa com «Farewell» (2007) e da confirmação com «Only Time Will Tell» (2009), eis que Sean Riley e companheiros nos presenteiam com 11 novas canções, em que dão mais um passo para a afirmação desta banda nascida em Coimbra e Leiria.

Sérgio Godinho

No ano em que se comemoram os 40 anos sobre a edição do seu primeiro registo discográfico – «Os Sobreviventes» – Sérgio Godinho regressa com o seu novo disco. O Auditório 1.º de Maio terá a oportunidade de escutar em primeira-mão as palavras e os sons do novo trabalho discográfico com edição marcada para o início de Setembro. No palco, as novas e as outras… sempre actuais ou não fosse Sérgio Godinho o escritor de canções.

Susana Santos Silva Quinteto

A jovem e talentosa trompetista Susana Santos Silva, natural do Porto, dá-nos a conhecer o repertório de Devil’s Dress, o seu primeiro álbum gravado no ano passado para a TOAP (editora independente portuguesa). Este projecto, que dá forma às suas composições originais, reúne músicos que a inspiram na busca de novos desafios e novas concepções artísticas. Fruto de um percurso musical diverso que deambula entre o erudito, o jazz e a música improvisada e experimental, as suas composições reclamam uma partilha incondicional e uma interacção vibrante e enriquecedora com os outros músicos em palco. Enquanto experimentação, a viagem é de descoberta e entrega ao desconhecido.

Terrakota

Assumidamente conotado com a multiculturalidade de Lisboa e com a música mestiça e de fusão, Terrakota foi semente plantada no Burkina Faso, em 1999, germinou em território português e tem dado frutos mundo fora, nos palcos mais importantes da world music. O grupo foi nomeado para os Songlines World Music Awards 2011. No álbum World Massala viaja pelo Rajasthan, Angola, Índia clássica, Cuba, Cabo Verde.

The Happy Mothers

Fundado no Porto em 2008, The Happy Mothers apresenta-se como uma banda que encarna o espírito e tradição do rock ‘n’ roll e que tem atraído uma vasta legião de fãs, com concertos incendiários por todo o País. Temas como Bang Bang Bangou So Sick terão sido dos mais rodados em 2010 na Internet. O grupo prepara o lançamento de um novo álbum, ainda em 2011, no qual promete abrir uma nova era da música rockfeita em Portugal.

The Poppers

A partir dos Olivais, em Lisboa, The Poppers venceram o Festival de Corroios de 2005 e daí seguiram para o primeiro álbum, Boys Keep Swinging, em 2006, e para um rol de concertos em Portugal e Espanha. Dizem-se praticantes de um rock ‘n’ roll bem definido e animado, influenciado por Rolling Stones, The Who ou Small Faces. Up With Lust é o seu novo álbum de originais, apontado à reinvenção do rock ‘n’ roll, fugindo a catálogos.

The Underdogs

Em 2010, em Aveiro, The Underdogs começaram uma viagem por rocksoulblues. Em Abril de 2011, colocaram rock puro e duro no EP de estreia, Silence. Em Junho entraram nosNovos Talentos Fnac, com She is la. Aceitam como referências o início dos Stones e o Dylan da fase eléctrica, os anos 60 e as décadas seguintes, The Gun Club e BRMC. Mas preferem exibir nervo genuíno e identidade própria.

www.myspace.com/theunderdogsworld

Tim e Companheiros de Aventura

Depois de no ano passado ter encerrado a Festa do Avante!, o vocalista e baixista dos Xutos regressa à Atalaia com os seus Companheiros de Aventura, desta vez com um espectáculo mais intimista e próximo do público. Com um repertório variado, passando por temas originais a versões de outros compositores, Tim e Companheiros de Aventura é uma viagem pelo que melhor tem a música feita em Portugal.

www.myspace.com/timasolo

Trovante – 35 Anos

Dificilmente se encontrará um palco mais apropriado para a celebração dos 35 anos do Trovante do que a Festa. Vinte anos depois da sua dissolução, aquele que foi um dos mais importantes e inovadores conjuntos musicais portugueses regressa à Festa onde tantas vezes actuaram e que tanto lhes deu – e, sejamos justos, a quem tanto deram. Será uma oportunidade ímpar para ouvir ao vivo canções que merecidamente se tornaram imortais.

Virgem Suta

Ao contrário da maioria das bandas da actualidade, osVirgem Suta não foram descobertos através do Myspace nem se serviram dos mais modernos meios para conquistar os fãs. Valeram-se, sim, de duas guitarras, da voz, da ousadia das suas canções e da persistência que os levou a percorrer várias vezes o País de Norte a Sul – a mesma que demonstraram na produção do seu disco de estreia, na qual contaram com o apoio de Hélder Gonçalves, dos Clã.

www.myspace.com/virgemsuta

X – Wife

Lançado o seu quarto álbum de originais, Infectious Affectional, os X-Wife voltam à música capaz de alimentar a pista de dança. Carregado de elementos da herança Discocruzados de forma irrepreensível com a sua leitura única do universo do pós-punk, o álbum mostra-nos uns X-Wife na sua melhor forma. Keep on Dancing é o primeiro single e o aperitivo perfeito desta nova colecção de canções fortes e incisivas.

x-wife.net

Xutos & Pontapés

Após terem festejado 30 anos de carreira num espectáculo memorável no Estádio do Restelo, os Xutos & Pontapéscontinuam na estrada a contagiar o público com a sua energia inesgotável. Enquanto Tim, Kalu, João Cabeleira, Gui e Zé Pedro estiverem em palco arrastarão sempre gerações de pais e filhos que, de braços cruzados em X, fazem de cada concerto uma festa, ao celebrarem canções que se tornaram verdadeiros hinos.

www.xutos.pt

Mais informações em http://www.festadoavante.pcp.pt/

EPs (Entradas Permanentes) à venda nos Centros de Trabalho do PCP ou ep@ebserver.org – €20 até dia 1 de Setembro, €30 nos dias da festa

Originally published at ebServer. You can comment here or there.

Mon, Oct. 31st, 2011 02:52 pm (UTC)
benitaypovi

Great post! I want to see a follow up to this topic